Marcados com " oftalmologia"

Pterígio: saiba quais são as causas, os sintomas e as formas de tratamento

28 jun 2012 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Pterígio

Popularmente chamado de “carne crescida” ou equivocadamente chamado de “catarata”, o Pterígio é uma pequena membrana avermelhada na superfície do olho que  avança em direção à córnea.

A causa exata até hoje não é bem conhecida.

Pode ser provocado por fatores hereditários ou ambientais, tendo maior incidência nas regiões tropicais. Sabe-se que provavelmente está relacionado com exposição prolongada ao sol, sobretudo aos raios ultravioletas (UVA e UVB).

Os sintomas principais são irritação, olhos vermelhos, sensação de cisco e fotofobia (sensibilidade à luz).

O tratamento pode ser cirúrgico nos casos em que o pterígio cresce ameaçando chegar a pupila, quando pela mudança na córnea leva a astigmatismos altos, nos casos de irritação frequente ou hiperemia (vermelhidão) constante em que haja motivação estética. Nos casos de menor sintomatologia ou pacientes muito jovens pode ser feito apenas acompanhamento clínico.

Recomendações importantes são proteção adequada dos olhos como uso de óculos escuros e lágrimas artificiais, evitar exposição prolongada ao sol, locais secos e poluídos.

Consulte seu oftalmologista para saber a melhor indicação de tratamento para o seu caso.

Tomografia de coerência óptica (OCT)

5 jun 2012 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Exames

O que é o OCT?
A tomografia de coerência óptica (OCT) é um exame de imagem não invasivo que produz imagens de corte seccional das estruturas oculares in vivo com alta resolução e reprodutibilidade.

Qual o aparelho que está na Lotten?
O aparelho que temos na Lotten é o Cirrus HD – OCT da Zeiss

Vantagens do exame:
- Utiliza tecnologia Spectral Domain, ou seja, excelente resolução e velocidade de escaneamento, permitindo rastrear em poucos segundos a área de estudo;
- Possui imagens 3D;
- Comparação com exames anteriores, sendo possível detectar pequenas alterações inexistentes anteriormente ou pequena melhora;
- É possível capturar imagens com pouca midríase (2mm);
- Podemos avaliar precisamente retina e nervo óptico.
- Nos casos de pacientes que não podem se submeter a exames de contraste, possui a vantagem, em relação à angiografia, de não necessitar de injeção endovenosa para avaliação da retina.

Indicações para exame:

Podemos diagnosticar e acompanhar alterações como: degeneração de mácula, buraco de mácula, edema macular, membrana epirretiniana, retinopatia diabética, tração vítreo – retiniana, distrofias retinianas, entre outras.
É possível fazer análise de progressão do glaucoma e auxiliar no diagnóstico precoce da doença.

Preparo para o Exame:

É necessário dilatar a pupila para realização do exame. O paciente se sentir mais confortável pode levar um acompanhante.

Local de exame:

Lotten Eyes unidade Morumbi

Entrega do Resultado:

O laudo é liberado em até 7 dias. Enviado para unidade mais próxima do paciente.

Ergoftalmologia: a visão, o trabalho e as novas tecnologias

26 jul 2011 por Lotten Eyes    2 Comentários    Postado em: Ergoftalmologia

A Ergoftalmologia é uma área da ciência que estuda o sistema de trabalho, propondo o melhor relacionamento entre o trabalho e a visão. O objetivo principal é a prevenção e a administração de desconforto e doenças oculares em relação ao trabalho, visando máxima eficácia com máxima eficiência da função visual.

Esta área da ciência traz um maior entendimento sobre queixas de nossos pacientes que não apresentam correlação clinica, mas que têm sua causa no ambiente de trabalho. Com a popularização das novas tecnologias, como os tablets e os smartphones, os médicos oftalmologistas vêm recebendo pacientes com queixas comuns.  A pessoa começa a ter sensação de corpo estranho, fotofobia, intolerância à luz e olhos vermelhos. Vários pacientes apresentam disfunções na visão devido ao uso do computador.

Problemas como esse podem ser classificados como “astenopia ocupacional”, que se caracterizam por distúrbios oculares, irritativos ou funcionais, apresentados quando o aparelho visual tenta se superar através de mecanismos estressantes, excedendo sua própria capacidade fisiológica, e caracterizada por sintomas multiformes (superfície ocular, refração, motilidade ocular). Entre os sintomas oculares encontram-se ardência, lacrimejamento, algia periorbital, hiperemia conjuntival.  Já os visuais incluem visão ofuscada, diplopia e cansaço visual durante a leitura. As condições de iluminação de interiores, natural ou artificial, desenvolvem uma relação essencial no desenvolvimento da “astenopia ocupacional”.

O uso prolongado do computador pode causar, ainda, um cansaço visual conhecido como Síndrome do Uso do Computador. Os sintomas incluem  olhos irritados, vermelhos, coceira, olhos secos ou lacrimejamento, fadiga, sensibilidade á luz, sensação de peso nas pálpebras ou da fronte  e dificuldade  em conseguir foco. Outros sintomas são enxaquecas, dores lombares e espasmos musculares.

A visão não foi criada para encarar uma tela de computador durante muitas horas. Os monitores são compostos por pixels, nos quais o olho não consegue foco, resultando em tensão da musculatura ocular. Há ainda uma diminuição na frequência de piscar, o que provoca olhos secos e doloridos. Qualquer pessoa que passa pelo menos duas horas por dia em um computador está em risco de desenvolver essa síndrome.

AS CAUSAS  DESTES SINTOMAS SÃO UMA COMBINAÇÃO DOS SEGUINTES FATORES:

-Problemas visuais (miopia, hipermetropia, presbiopia);

-Condições inadequadas de uso (iluminação, posição, etc.);

-Hábito de uso do computador impróprio (horas de uso, sem descanso).

MEDIDAS PREVENTIVAS QUE PODEM REDUZIR O CANSAÇO VISUAL:

-Posicionar o monitor a uma distância de 50 a 60 cm dos olhos;

-O topo do monitor deve estar na altura dos olhos;

-Sala do computador bem iluminada; -Minimizar reflexos na tela;

-Filtro anti-reflexo na tela do computador;

-Descansos periódicos;

-Uso de óculos quando necessários (óculos têm grau adaptado pelo oftalmologista para a distância do monitor).

LUZ AZUL

Uma das causas da degeneração macular, a luz azul está presente no espectro luminoso, dentro de uma faixa de 380 a 520 mm. A exposição  a ela causa lesões nas células melanocíticas do epitélio pigmentar da retina, dependendo do tempo de exposição e intensidade.

A prevalência de a degeneração macular senil é menor que 2% até os 55 anos, entre 10 e 12% entre 55 e 65 anos, e maior que 30% acima de 75 anos. A incidência, entretanto, está aumentando. Estudos revelam que ela triplicará  nos próximos 25 anos, levando-se em conta uma vida média de 75 anos.

A luz azul está presente nas lâmpadas de halogênio metálicas, cujo uso tem sido muito difundido devido à maior durabilidade e baixo custo.

Dr. Fernando Paulo Maia – Médico Oftalmologista

Oftalmologia pediátrica: cuidados com a visão nas férias escolares

16 jun 2011 por Lotten Eyes    2 Comentários    Postado em: Hipermetropia, Miopia, Oftalmologia Pediátrica

A chegada das férias escolares é uma ótima oportunidade para realizar um check-up oftalmológico nas crianças, através da oftalmologia pediátrica. Estima-se que de 10 a 15% das crianças em idade escolar apresentam problemas oculares que podem influenciar o comportamento e o desempenho acadêmico.

Algumas crianças são míopes (pessoa que tem miopia) e costumam se aproximar muito dos objetos para enxergar bem. Elas podem ter dificuldade para ver bem de longe e chegam a evitar brincadeiras ao ar livre. Outras apresentam hipermetropia e podem ficar cansadas, sonolentas e desatentas quando lêem. Quando a criança apresenta o problema em apenas um dos olhos fica ainda mais difícil observar alguma alteração, pois ela tem comportamento absolutamente normal. A maioria das crianças não sabe quando não enxergam bem. Elas acreditam que não enxergar bem de longe ou mais embaçado seja normal.

A detecção e o tratamento precoces de doenças oculares nas crianças são muito importantes não só para evitar o comprometimento visual permanente, já que algumas doenças oculares só têm tratamento na infância, como também evitar atraso no aprendizado e no desenvolvimento da criança.

Além disso, durante as férias é preciso ter alguns cuidados especiais com os olhos das crianças. Por exemplo, na prática de atividades esportivas. É comum que pacientes nos procurem devido a traumas com bolas de paintball, tênis, entre outros esportes que têm riscos menores. Portanto, é importante ressaltar a necessidade de proteger os olhos em determinadas modalidades esportivas. O olho localiza-se em um estojo ósseo (órbita), mas esta não é suficiente para proteção em todas as condições advindas de traumatismos.

É importante, também, ter atenção em outras atividades, como as que utilizam “armas de brinquedo” que possam conter materiais com algum tipo de detrito e que podem invadir as estruturas oculares, mesmo que externas. Cuidado, também, com arame farpado, líquidos de baterias velhas, etc.

Estética em Oftalmologia

5 nov 2009 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Estética em oftalmologia

Todos querem parecer tão jovens quanto se sentem e a Lotteneyes pode ajudar você a influenciar sua aparência.

Nós sabemos que não há como interromper as mudanças que ocorrem em todos os tecidos do corpo devido à idade. A área periocular é uma das primeiras regiões do nosso corpo a evidenciar os efeitos do “envelhecimento”. Mas a boa notícia é que agora você pode fazer alguma coisa a respeito disto. Com o uso de Restylane® e Botox®, é possível conseguir significativas mudanças na face e, principalmente, na área periocular sem cirurgia e com resultados muito naturais.

O Restylane® é um preenchimento injetável que aumenta o volume da pele, proporcionando redução na aparência das rugas e linhas, aumento do volume dos lábios, definição do contorno facial, além de hidratar a pele, dando a ela uma aparência mais saudável.

Mas não é somente preencher rugas e lábios, o Restylane®, injetado de maneira correta na região periocular, pode reduzir significantemente a aparência das bolsas sob os olhos (nas pálpebras inferiores) e definir o contorno do supercílio. Para muitos pacientes este é o único tratamento necessário para uma aparência descansada e jovem.

A Dra. Claudia Faria, oftalmologista da nossa equipe, esteve no último ano em Los Angeles, nos Estados Unidos, com um dos mais experientes especialistas em uso de Restylane® na região palpebral, Dr. Robert Goldberg (UCLA).

BOTOX® é um tratamento não cirúrgico que atenua linhas e rugas na região frontal (testa), na glabela (entre os supercílios) e ao redor dos olhos (“pés de galinha”). O tratamento consiste em injetar pequenas quantidades do produto em músculos específicos da face, causando uma paralisia temporária desses músculos e, com isso, as rugas e linhas de expressão tornam-se mais suaves. Os resultados aparecem em poucos dias e o procedimento pode ser repetido a cada quatro meses para sua manutenção.

Ambos os procedimentos são simples, rápidos e realizados no consultório. Não causam mudanças permanentes e oferecem um resultado natural, sem cirurgias. Os tratamentos descritos são extremamente bem documentados em relação a segurança do uso dessas substancias e ao alto grau de satisfação dos pacientes. A mudança na aparência física para a maioria das pessoas leva ao aumento do bem estar, da auto confiança e, consequentemente, melhora a qualidade de vida.

Se você deseja uma avaliação individual sobre qual ajuda podemos oferecer no seu caso, por favor entre em contato e agende uma ”visita”.

Claudio Lottenberg.

Qualidade, um conceito mais amplo

2 out 2008 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: De olho na saúde

No Congresso da Alascsa (Asociación Latinoamericana de Cirujanos de Córnea, Catarata, y Segmento Anterior) que aconteceu em Buenos Aires em um final de semana (4 e 5 de outubro) fui convidado para falar acerca do conceito de qualidade em oftalmologia e entendi que essa informação é útil, tanto para os profissionais quanto para os leigos.

Confunde-se qualidade com o conceito de sofisticação tecnológica. Confunde-se qualidade com o conceito que se atribui ao conforto de instalações físicas. E estes, embora também sejam atributos de uma boa prática, não são os melhores elementos que espelham o conceito da qualidade.

O Institute of Medicine, do Ministério da Saúde Americano, traz no conceito da qualidade um vínculo com a geração de valor. E este valor é representado por algumas áreas de maior importância, sendo a principal delas aquela que se aproxima da segurança do paciente. Qualidade pode ainda estar ligada a atendimento efetivo, eficiente, em prazo adequado e de forma contínua. Assim fica latente que a qualidade de um processo está diretamente representada pelo fato de gerar valor à prática assistencial e que oferte principalmente segurança àqueles que dela necessitam.

Na Oftalmologia, é latente o surgimento de tecnologias novas a cada momento. A remuneração acaba sendo feita em cima destes atributos tecnológicos e não necessariamente do resultado processual. Isto leva a uma prática abusiva em termos de tecnologia e que não necessariamente não reverte à bem de um melhor atendimento oftalmológico. O futuro propõe uma mecânica de relacionamento diferente, na qual os profissionais serão remunerados de acordo com o resultado de suas práticas e não mais pelos dados de cada uma das ações que são realizadas. Isto pressupõe que cada um desses profissionais irá, de forma mais ponderada, avaliar aquilo que agrega valor e evidentemente eliminar desperdícios que não agreguem valor e no sentido mais objetivo, que não agreguem segurança.

Defendo a incorporação tecnológica como um processo qualitativo, mas a enxergo dentro de uma mecânica de equidade que reflete o espírito de inclusão social, tão importante em qualquer economia deste planeta.

-