Cirurgia de glaucoma – conheça as técnicas disponíveis e critérios para eleger cada uma

abr 29, 2019 por Lotten Eyes    Comentários desativados    Postado em: Notícias

O glaucoma é uma doença causada, na maioria dos casos, pelo aumento da pressão intraocular, que pode prejudicar o nervo óptico. No início, causa perda da visão periférica, podendo evoluir para perda da visão. Os tratamentos existentes têm o objetivo de barrar sua progressão com o controle da pressão intraocular. Para obter um diagnóstico precoce, é importante realizar um check-up clínico e cardiológico e visitar um oftalmologista regularmente.

Principais tratamentos

Os procedimentos existentes buscam diminuir a pressão intraocular com a redução da quantidade de humor aquoso (substância que preenche as estruturas oculares). Geralmente, são prescritos colírios e, quando eles não surtem os resultados esperados ou em casos mais graves da doença, pode ser indicada a cirurgia. As técnicas disponíveis podem ser ambulatoriais ou hospitalares, geralmente realizadas com anestesia local, são seguras e individualizadas – a escolha depende da avaliação médica e do caso de cada paciente. As principais são:

Trabeculoplastia (SLT) – Indicada para pacientes em estágios mais iniciais da doença e que apresentam dificuldade em manter o tratamento com colírio. Aplica-se um laser que potencializa a drenagem do humor aquoso represado. A intervenção é realizada no trabeculado – uma parte do olho que funciona como um ralo de chuveiro, responsável pela drenagem do humor aquoso. Nos pacientes com glaucoma, ele é mais fechado e o líquido fica retido, fazendo a pressão subir.

Trabeculectomia – Utilizando um bisturi, o trabeculado é reconstruído com a criação de um canal de escoamento do líquido.

Implante de válvula de drenagem – Um pequeno tubo é introduzido dentro do olho, possibilitando que o humor aquoso seja drenado para a região externa.

Cirurgias ciclo destrutivas – É um conjunto de técnicas cirúrgicas que interfere na produção do líquido aquoso (e não no trabeculado), alterando a estrutura responsável por fabricá-lo. São indicadas para alívio da dor, em pacientes que apresentam a doença em estágio avançado e a visão comprometida.

Cirurgias Minimamente Invasivas de Glaucoma (MIGS, na sigla em inglês) – São técnicas mais recentes, que estimulam o canal a drenar mais o humor aquoso, utilizando um dispositivo que é implantado no interior do olho. Elas são indicadas para casos leves e moderados e podem ser associadas à cirurgia de catarata.

Lembre-se: só um oftalmologista pode indicar exames básicos para acompanhar a evolução do glaucoma e o tratamento mais adequado.

Fonte: Dr. Luís Guilherme Milesi Pimentel (CRM 139093), oftalmologista especialista em glaucoma da Lotten Eyes.

Comments are closed.

-