Qualidade, um conceito mais amplo

out 2, 2008 por Lotten Eyes    Comentários desativados    Postado em: De olho na saúde

No Congresso da Alascsa (Asociación Latinoamericana de Cirujanos de Córnea, Catarata, y Segmento Anterior) que aconteceu em Buenos Aires em um final de semana (4 e 5 de outubro) fui convidado para falar acerca do conceito de qualidade em oftalmologia e entendi que essa informação é útil, tanto para os profissionais quanto para os leigos.

Confunde-se qualidade com o conceito de sofisticação tecnológica. Confunde-se qualidade com o conceito que se atribui ao conforto de instalações físicas. E estes, embora também sejam atributos de uma boa prática, não são os melhores elementos que espelham o conceito da qualidade.

O Institute of Medicine, do Ministério da Saúde Americano, traz no conceito da qualidade um vínculo com a geração de valor. E este valor é representado por algumas áreas de maior importância, sendo a principal delas aquela que se aproxima da segurança do paciente. Qualidade pode ainda estar ligada a atendimento efetivo, eficiente, em prazo adequado e de forma contínua. Assim fica latente que a qualidade de um processo está diretamente representada pelo fato de gerar valor à prática assistencial e que oferte principalmente segurança àqueles que dela necessitam.

Na Oftalmologia, é latente o surgimento de tecnologias novas a cada momento. A remuneração acaba sendo feita em cima destes atributos tecnológicos e não necessariamente do resultado processual. Isto leva a uma prática abusiva em termos de tecnologia e que não necessariamente não reverte à bem de um melhor atendimento oftalmológico. O futuro propõe uma mecânica de relacionamento diferente, na qual os profissionais serão remunerados de acordo com o resultado de suas práticas e não mais pelos dados de cada uma das ações que são realizadas. Isto pressupõe que cada um desses profissionais irá, de forma mais ponderada, avaliar aquilo que agrega valor e evidentemente eliminar desperdícios que não agreguem valor e no sentido mais objetivo, que não agreguem segurança.

Defendo a incorporação tecnológica como um processo qualitativo, mas a enxergo dentro de uma mecânica de equidade que reflete o espírito de inclusão social, tão importante em qualquer economia deste planeta.

Comments are closed.

-