Miopia, Hipermetropia e Astigmatismo: saiba identificar os erros de refração

7 dez 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Curiosidades

Os erros de refração que podem ser corrigidos com óculos e lentes de contato são basicamente de 3 tipos: Miopia, Hipermetropia e Astigmatismo.

Miopia: Trata-se de um olho grande no qual a imagem focal se forma antes da retina. O paciente míope tem dificuldade de enxergar objetos distantes, como placas de trânsito, legenda de filmes, rosto de pessoas distantes. A miopia é corrigida com lentes esféricas de grau negativo.

Hipermetropia: Trata-se de um olho pequeno, no qual a imagem focal se forma atrás da retina. O paciente hipermétrope tem dificuldade de enxergar objetos próximos, como celular, computador, leitura de livros.  A hipermetropia é corrigida com lentes esféricas de grau positivo.

Astigmatismo: Trata-se da diferença de curvatura vertical e horizontal da córnea, da qual se formam duas imagens focais. O paciente astigmata tem dificuldade de enxergar objetos tanto distantes como próximos.  O astigmatismo é corrigido com lentes cilíndricas.

Dra. Carolina Engelbrecht

CRM 140190

Saiba como evitar os riscos de doenças oculares no verão

7 dez 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Cuidados com a visão

Durante o verão, os cuidados com a saúde devem ir além do protetor solar. As altas temperaturas favorecem o aparecimento de vírus, fungos e bactérias na água e em ambientes fechados, quentes e úmidos. Isso facilita o desenvolvimento de doenças oculares, então, fique atento.

Uma das doenças mais comuns neste período do ano é a conjuntivite, infecção que se dá na conjuntiva (membrana que recobre a parte branca do olho), podendo ser do tipo alérgica, bacteriana ou viral. Dentre os sintomas estão a coceira intensa, vermelhidão, inchaço e lacrimejamento.

Também comum no verão, a Ceratite é uma infecção que surge na córnea, sendo causada por fungos e bactérias. Os sintomas mais frequentes são a sensação de corpo estranho nos olhos e a vermelhidão.

O Pterígio é causado pela exposição em excesso e sem proteção aos raios ultravioletas, causando ardência e vermelhidão. A doença costuma atingir pessoas que trabalham expostas ao sol. Em longo prazo, pode provocar aumento do astigmatismo e perda parcial da visão.

A Catarata torna o cristalino (lente natural dos olhos) opaco, causando visão embaçada. A doença se manifesta, em média, aos 60 anos, mas uma exposição solar excessiva sem proteção ao longo da vida pode ocasionar o seu aparecimento precoce.

Confira abaixo algumas dicas para diminuir os riscos de contrair estas doenças:

- Utilize chapéus e óculos de sol com lentes que tenham proteção contra os raios UVA e UVB do sol. Se você não gosta dos óculos escuros, hoje já é possível encontrar tipos de grau com filtros;

- Compre seus óculos apenas em estabelecimentos confiáveis, com procedência conhecida e recomendação médica. Óculos sem proteção agridem ainda mais os olhos, pois a pupila se dilata quando se utiliza uma lente escura, o que favorece a entrada da radiação solar;

- Ao entrar no mar ou na piscina, não mergulhe com os olhos abertos. Isso diminui o risco de contaminação por micro-organismos que podem gerar conjuntivites e ceratites;

- Quem faz o uso de lentes de contato deve retirá-las antes de entrar na água. O uso facilita a infecção por micro-organismos, no caso de contato com os olhos;

- No caso de irritação nos olhos após sair da água, lave-os bem com algum colírio lubrificante. Caso não alivie, procure um oftalmologista;

- O uso prolongado do ar condicionado também deve ser evitado. Por diminuir a umidade do ambiente, os olhos ficam mais ressecados, podendo gerar desconfortos, como coceira e sensação de corpo estranho. O uso de colírio lubrificante pode ajudar, mas também é importante realizar a limpeza frequente do filtro do ar. O acúmulo de ácaros pode provocar conjuntivite alérgica;

- Respeite o prazo de validade e as regras de armazenamento dos colírios. Alguns produtos precisam ser armazenados na geladeira. Nunca compartilhe estes colírios com outra pessoa, pois isto, facilita a transmissão de infecções;

- Se você pratica atividade física ao ar livre, utilize faixas na cabeça para evitar que o suor escorra para os olhos. No rosto, utilize sempre o filtro solar adequado para esta área, tomando cuidado para que o produto não atinja os olhos;

- Se notar que algum corpo estranho entrou em seus olhos, tente não esfregar. Lave-os com soro fisiológico ou colírio lubrificante. Se não melhorar, procure o oftalmologista.

Siga estas dicas e curta o verão com proteção!

Tremor nas pálpebras: um sinal para tirar o pé do acelerador

7 dez 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Notícias

Quem nunca sentiu aquele famoso tremor nas pálpebras? Além de irritante e impossível de ser controlado, pode durar dias. Apesar de parecer inofensivo, é bom ficar atento: este tremor é um dos primeiros sinais de que algo não vai bem e que é preciso relaxar. Conheças as principais causas:

- Fadiga: pode ser causada pelo uso contínuo de computadores ou monitores. Nestes casos, há necessidade de se intercalar períodos de trabalho com períodos de descanso dos olhos, ou seja, a mudança de foco durante 15 minutos;

- Estresse: deve-se tentar evitar ou resolver as condições ou as situações do ambiente de trabalho ou familiar que estejam ligadas ao aumento da ansiedade;

- Secura nos olhos: também pode estar relacionada ao uso contínuo de computadores. Usar colírios lubrificantes preventivamente é indicado, assim como aumentar a umidificação do ambiente de trabalho;

- Cafeína: se a causa for associada ao consumo excessivo de cafeína, de bebidas energéticas ou de cigarro, deve-se reduzir ou suspender seu consumo;

- Não identificadas: sugere-se a consulta oftalmológica completa com objetivo de se avaliar a função muscular das pálpebras, a superfície ocular, erros refracionais ou fundo de olho.

Queimaduras e traumas oculares: como realizar os primeiros socorros?

19 nov 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: saúde

Nas últimas semanas, tivemos nas redes sociais vários posts relacionados a queimaduras e traumas oculares com superbonder, despertando a curiosidade na população sobre o que fazer nestes casos. Nas discussões, percebemos o quanto estamos despreparados para lidar com estes episódios.

Sempre que algum líquido entra em contato com a superfície ocular, este pode acarretar uma queimadura química com consequências das mais diversas, desde uma simples hiperemia conjuntival (olho vermelho) até mesmo consequências mais graves como úlceras coreanas, inflamação intraocular, elevação de pressão intraocular, necrose da superfície ocular ou até mesmo perfuração do globo ocular.

Em todos os casos, mesmo se tratando de substâncias ácidas ou básicas, não devemos tentar neutralizar o agente nocivo com outro agente, ou seja, não devemos colocar uma substância básica para neutralizar uma substância ácida que caia nos olhos. A orientação em todos os casos é evitar que mais agente nocivo caia nos olhos e lavá-los com água corrente.

Assim a solução é lavar em exaustão a superfície ocular com água mineral ou água filtrada. Se não utilizar água corrente como torneira ou chuveiro, utilizar mais de 3 litros de água. Neste caso, o excesso não fará mal. Feito isso, procure atendimento médico de urgência com oftalmologista para avaliar os danos e a necessidade de colírios, pomadas e medicações. Com a super cola é um pouco diferente, quando entra em contato com a superfície ocular acaba polimerizando, ou seja, endurece e ganha a sua propriedade de aderência. É por isso que neste tipo de temos, na maioria das vezes, os cílios superiores e inferiores colados uns nos outros.

A queimadura não é o mais devastador aqui, mas sim os cílios “colados” uns nos outros, que assustam e muito pacientes e acompanhantes.  Fique calmo! Aqui, da mesma forma, devemos lavar a superfície ocular e procurar atendimento oftalmológico. Às vezes é possível retirar a cola aderida com pinças apropriadas, outras vezes é necessário cortar os cílios próximos à base palpebral e aguardar que cresçam novamente com o tempo.

Por último, mas não menos importante, vamos falar de corpo estranho ocular. “Caiu um cisco no meu olho. Retire pra mim?” Quantas vezes já não escutamos isso? Nunca devemos tentar sozinhos, sem a ajuda de um oftalmologista.

Essa tentativa pode piorar algum machucado já ocasionado, podendo levar bactérias e infeccionar, causando uma ferida que antes não estava infectada. E a pior consequência, caso tenha ocorrido uma perfuração do globo ocular, retirar o corpo estranho pode acarretar em extravasamento de conteúdo intraocular que estava tamponado com o corpo estranho.

Com estas dicas podemos cuidar inicialmente do ferimento ocular e prosseguir com a consulta o mais rápido possível com oftalmologista para garantir a saúde de nossos olhos.

Dr. Rodrigo Arantes de Souza Lima
CRM-SP 141481

Você sabia? Bebês prematuros têm tendência a problemas de visão

23 out 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Notícias

Quando uma criança nasce prematuramente, às vezes, nem todos os seus órgãos estão completamente formados. É preciso um cuidado especial para garantir que ela tenha condições de se desenvolver por completo, e esta atenção também deve se estender aos olhinhos do bebê.

Tal cuidado se deve ao fato de que os recém-nascidos podem não ter os vasos sanguíneos da retina perfeitos, tornando-os mais propensos a sofrer com complicações na visão. Este problema causa a chamada Retinopatia da Prematuridade, que atinge bebês que nasceram antes de completar 37 semanas de gestação.

A doença se manifesta de 3 formas. Em um dos possíveis quadros, os vasos sanguíneos que não se formaram corretamente serão corrigidos naturalmente durante o primeiro ano de vida. Em outros casos, esses vasos sanguíneos não se corrigem, deixando cicatrizes na retina. Assim, essas crianças podem precisar de óculos no futuro para enxergar de longe (miopia), ou desenvolvam ambliopia (olho preguiçoso), ou ainda estrabismo.

Em casos mais raros, as cicatrizes são mais graves, sendo impossível a correção do problema com o uso de óculos ou através de uma intervenção cirúrgica. Essa condição mais severa pode causar o deslocamento da retina e, consequentemente, a cegueira.

Existem dois tratamentos para a Retinopatia da Prematuridade. Na Crioterapia é usada uma sonda fria na superfície do olho que, ao atingir a retina, destrói os vasos que não se desenvolveram corretamente. Já na Fotocoagulação a laser, o feixe de luz cauteriza a parte da retina onde os vasos sanguíneos não cresceram como deveriam.

Com toda a fragilidade dos pequenos, é muito importante realizar todos os exames recomendados, em especial, o teste do olhinho. O acompanhamento médico é essencial para o desenvolvimento do seu bebê. A saúde dele, depende de você!

Blefarite

23 out 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Blefarite, Patologia

A Blefarite é uma inflamação da margem das pálpebras, onde se inserem os cílios. Ela é causada pelo excesso de oleosidade que se forma nesta região, dando um aspecto de “caspa” nos cílios.

Os sintomas são coceira, olho e pálpebras vermelhas, inchaço das pálpebras e visão borrada. O tratamento para a Blefarite consiste na limpeza mecânica das pálpebras com shampoo neutro, produtos de limpeza específicos e lubrificação dos olhos.

Em casos mais severos, existe a necessidade de uso de antibióticos via oral e pomadas oftalmológicas mais específicas para um tratamento adequado. Caso você tenha muita coiceira nos olho e vermelhidão, procure um oftalmologista para avaliação!

Dra. Carolina Engelbrecht

CRM140190

Esfregar a aliança até ficar quente e passar no terçol três vezes fará com que o mesmo desapareça? MITO OU VERDADE?

21 set 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Mito ou Verdade

MITO. Isso é uma crença popular que não melhora o terçol. Ao invés da aliança, podemos utilizar compressas de água morna.

Dra. Carolina Engelbrecht

CRM140190

O que é Fotofobia?

21 set 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Curiosidades

Fotofobia é sensibilidade à luz, seja essa solar, de lâmpadas ou vinda de eletrônicos. Não se trata de uma doença ocular, apenas uma sensibilidade a mais que pode acometer algumas pessoas. Não causa mal aos olhos ter essa fotosensibilidade. Os pacientes que possuem a fotofobia devem abusar dos óculos escuros com proteção UVA/UVB, principalmente em ambientes externos. Em outros casos, podem usar lentes de grau com uma coloração escura leve com a cor âmbar. Diminuir o brilho dos aparelhos eletrônicos como o computador, telefone e tablets é uma boa opção para melhora dos sintomas.

Dra. Carolina Engelbrecht

CRM140190

Doação de Córneas: um novo olhar para quem não poderia mais enxergar

11 set 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Notícias

Um simples ato de solidariedade que possibilita recuperar a visão de muitas pessoas. A doação de córneas é um procedimento que pode ser autorizado por familiares de 1º e 2º grau da linha direta (juntamente com duas testemunhas). A realização não possui custo algum para o doador, e o primeiro passo para se tornar um, é comunicar a sua família.

Em São Paulo existem três Bancos de Olhos: Santa Casa de São Paulo; Banco de Olhos Sorocaba/Tatuapé; e o Banco de Olhos do Hospital São Paulo (BOHSP). Conforme a região onde ocorre o óbito, um dos bancos é acionado. Aqui no Brasil, o que permite a doação das córneas é a autorização da família, que deve entrar em um acordo. Não é necessário nenhum pré-cadastro.

O doador deve ter entre 2 e 80 anos de idade, e algumas contraindicações se aplicam:

- Leucemias e linfomas ativos;

- Hepatites B ou C;

- HIV (AIDS);

- Infecção generalizada;

- Endocardite bacteriana;

- Morte de causa desconhecida;

- Raiva;

- Algumas doenças em atividade como sífilis ativa e leptospirose.

A doação de córnea é uma ação de solidariedade e altruísmo. Segundo a Dra. Consuelo Adán, Diretora Médica do BOHSP, as doações caíram, e é preciso a conscientização de todos. Essa atitude pode salvar a visão de muitas pessoas. Faça a sua parte!

A menopausa pode afetar a visão? Mito ou verdade?

11 ago 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Mito ou Verdade

VERDADE. Com a chegada da menopausa e as mudanças hormonais que esta fase traz, a mulher pode apresentar, principalmente, olho seco. Um oftalmologista poderá avaliar e prescrever colírios para suprir essa falta de lubrificação ocular.

Dra. Carolina Engelbrecht

CRM 140190

-