A menopausa pode afetar a visão? Mito ou verdade?

11 ago 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Mito ou Verdade

VERDADE. Com a chegada da menopausa e as mudanças hormonais que esta fase traz, a mulher pode apresentar, principalmente, olho seco. Um oftalmologista poderá avaliar e prescrever colírios para suprir essa falta de lubrificação ocular.

Dra. Carolina Engelbrecht

CRM 140190

Quem é míope tem mais chance de ter descolamento de retina? Mito ou Verdade?

11 ago 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Mito ou Verdade

VERDADE. Olhos de pacientes míopes são grandes e possuem uma retina mais “esticada” e fina, portanto, mais propensa aos descolamentos de retina.

Dra. Carolina Engelbrecht

CRM 140190

Derrame ocular: aparência assustadora, mas nem tão perigoso

11 ago 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Notícias

Aquela mancha vermelha nos olhos, apesar de causar espanto, muitas vezes não representa perigo para os olhos. O derrame ocular, que causa sangramento nos olhos, não provoca nenhum transtorno à visão, sendo reabsorvido naturalmente pelo próprio organismo.

É comum a preocupação dos pacientes com relação ao derrame ocular subconjuntival, que na maioria dos casos não representa risco de perda de visão e, normalmente, não se faz necessário nenhum tratamento específico. O quadro tende a melhorar entre 7 e 21 dias. Mas para se ter certeza do diagnóstico é sempre importante recorrer ao oftalmologista.

Em casos recorrentes no mesmo, ou no outro olho, o derrame ocular pode ser tratado com laser ou microcirurgia; o uso de compressas geladas também pode ajudar na recuperação. Não há tratamento com colírios, comprimidos ou injeções.

Causas de derrame ocular

Normalmente, não é possível identificar a causa exata do hematoma ocular, porém sua ocorrência pode estar relacionada ao aumento súbito da pressão artéria, vômitos, alteração da coagulação sanguínea, estresse ou grande esforço físico.

Derrame intraocular

Diferente do derrame ocular, o derrame intraocular não permite que o sangue seja visto a olho nu, podendo ser grave. Ele provoca diminuição da visão, dor e pode requerer até mesmo uma cirurgia. Ele ocorre dentro dos líquidos internos dos olhos, podendo ser uma ocorrência secundária da diabetes, tromboses, hipertensão arterial, doenças inflamatórias e sistêmicas.

O tratamento é feito com aplicação de laser e uso de medicamento no olho afetado. Em alguns casos, existe a necessidade de tratamento cirúrgico através da vitrectomia, que remove o sangue quando ele não é absorvido pelo organismo. Em casos de deslocamento da retina, é preciso fazer o reposicionamento da membrana ao fundo do olho.

Olho Seco

11 ago 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Notícias

A sensação de “olho seco” pode aparecer devido a alguma mudança na nossa lágrima. O nosso filme lacrimal é composto basicamente por 3 conteúdos: aquoso (água), mucinoso (mucina) e lipídico (gordura). Quando um desses componentes não está adequado, pode-se ter a sensação de um corpo estranho, como areia, olho vermelho, coceira e embaçamento visual.

Um oftalmologista poderá examinar seus olhos e avaliar cada componente da lágrima e, se necessário, realizar outros exames complementares como teste de Schirmer, teste de Rosa-Bengala, Citologia de Impressão, exames de sangue, e outros.

Depois de descoberto a causa do olho seco, o melhor tratamento poderá ser direcionado: higienização adequada da pálpebra, lágrimas artificiais, colírios imunomoduladores, antibióticos via oral, e até procedimentos mais específicos, como oclusão temporária ou permanente do ponto lacrimal, cirurgias para entrópio ou ectrópio entre outras.

Possíveis causas de sensação de “olho seco”:

1. Deficiência Aquosa do Filme Lacrimal

- Obstrução do canal da lágrima

- Síndrome de Sjögren

- Diminuição da sensibilidade da córnea (herpes ocular, cirurgia refrativa/ Lasik)

2. Deficiência Lipídica do Filme Lacrimal

- Disfunção das Glândulas de Meibomius

- Uso de Isotretinoína

3. Deficiência de Mucina do Filme Lacrimal

- Hipovitaminose A

- Tracoma

- Queimadura ocular

- Penfigóide Cicatricial

- Síndrome de Stevens-Johnson

4. Evaporação Excessiva do Filme Lacrimal

- Desordens no piscar

- Muitas horas de computador e leitura

- Ar condicionado

- Umidade do ar baixa

5. Alterações das Pálpebras

- Entrópio (pálpebra virada para dentro)

- Ectrópio  (pálpebra virada para fora)

- Dermatocálase (excesso de pele nas pálpebras)

- Paralisia facial

- Exoftalmo (olhos muito expostos para fora)

Dra. Carolina Engelbrecht

CRM 140190

Doenças que podem ser identificadas pelos olhos

“Os olhos são espelho da alma e a janela do mundo.” (Leonardo da Vinci)

Os olhos espelham o que acontece dentro de nós, não só no que diz respeito às emoções, mas também em nossa fisiologia, traduzindo o equilíbrio ou o desequilíbrio do nosso organismo. Através das queixas do paciente e do exame oftalmológico minucioso, o médico consegue identificar sinais e sintomas que levam ao diagnóstico de doenças sistêmicas.

Muitas vezes as queixas oculares são as primeiras dentro do contexto de uma síndrome clínica. O olhar atento e os conhecimentos científicos direcionam o médico para o diagnóstico e tratamento precoces, diminuindo as possíveis sequelas.

Veja a seguir as principais doenças encontradas no consultório:

1 – Diabetes

Visão embaçada quando associada a outros sintomas, como aumento da sede e da fome nos faz pensar no diagnóstico de diabetes. Quando o paciente mantém níveis altos de glicose no sangue, esse desequilíbrio pode machucar a parede dos vasos do fundo do olho, e no exame da retina encontramos áreas de sangramento, isquemia e edema. Esse quadro pode ser prevenido com o controle da glicemia.

2 – Hipertensão Arterial

A visão embaçada, associada a dores na nuca e tontura, ocorrem quando a pressão arterial atinge níveis muito altos. Nos olhos isto se reflete por veias mais tortuosas e artérias com brilho aumentado, além de sangramentos intrarretinianos. Em casos graves, pode correr acúmulo de líquido na região da visão central, que chamamos de estrela macular, ou até no nervo óptico, que chamamos de edema de papila. A hemorragia subconjuntival, o famoso “derrame” no olho, em alguns casos pode ser devido a um pico de pressão. Os pacientes se assustam, mas não é um caso preocupante, por não causar consequências na qualidade visual.

3 – Doenças Reumatológicas

Olho vermelho, dor e visão embaçada unilateral são sintomas muito comuns nos quadros de inflamação na parte anterior do olho, o que chamamos de uveíte anterior. Os exames laboratoriais nos levam ao diagnóstico mais preciso de doenças reumatológicas, como espondilite anquilosante e artrite reumatóide. O paciente é encaminhado ao medico reumatologista para um tratamento mais específico.

4 – Esclerose Múltipla

É uma doença autoimune em que ocorre uma inflamação do sistema nervoso central. Esta inflamação pode alcançar o nervo óptico, e o paciente chega ao consultório com visão borrada, geralmente unilateral e ao exame encontramos edema de papila. O diagnostico é comprovado por exames de imagem do cérebro.

5 – Estenose de Carótida

As carótidas são dois grandes vasos que temos no pescoço. Elas levam o sangue arterial, rico em oxigênio, para o cérebro e todas as estruturas da nossa cabeça. Quando ocorre aterosclerose, que é o depósito de material anormal na parede dos vasos, isto diminui o fluxo de sangue e atinge os olhos, geralmente com padrão unilateral. O paciente pode apresentar queixas de perda transitória da visão (amaurose fugaz) e ao exame encontramos assimetria do padrão vascular entre os olhos, ou até oclusão dos vasos arteriais da retina.

6 – Miastenia Gravis

É uma doença autoimune que afeta os músculos. O paciente pode chegar ao consultório com sinais como pálpebra caída (ptose), visão dupla (diplopia) e diminuição da expressão facial.

7 – Rosácea

É uma doença da pele em que vasos novos crescem e fazem aumentar a oleosidade o rosto. Esta oleosidade atinge a raiz dos cílios, causando um quadro de blefarite recorrente.

8 – Síndrome de Jogren

É uma condição autoimune em que ocorre a destruição das glândulas lacrimais, podendo estar associada a doenças como o Lúpus Eritematoso Sistêmico ou a Artrite Reumatóide. O paciente apresenta dificuldade de lubrificação ocular com sintomas de ardência, sensação de areia nos olhos e vermelhidão.

9 – Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS)

O vírus HIV pode enfraquecer o sistema imune e, quando isto acontece, favorece o desenvolvimento de infecções oportunistas. Algumas delas são muito características do paciente imunodeprimido, como por exemplo, a inflamação de retina por citomegalovírus. Exames laboratoriais específicos são solicitados para fechar o diagnóstico.

10 – Tumor Cerebral

O tumor é um crescimento desordenado de um tecido. Dependendo da sua localização, pode causar a compressão de estruturas nobres, como por exemplo, os adenomas de hipófise que comprimem o quiasma óptico. Nestes casos, os pacientes chegam com queixa de perda de campo visual.

11 – Aneurisma Cerebral

O aneurisma acontece quando a parede do vaso está enfraquecida, e com isto temos uma protuberância localizada. Este alargamento do vaso comprime as estruturas vizinhas, e pode atingir nervos oculares. O nervo mais frequentemente atingido é o oculomotor. Devido ao seu trajeto longo, os achados clínicos são a ptose, olho deslocado para lateral e para baixo e a dilatação da pupila unilateral, dentre outros sintomas.

Dra. Lilian A. Peixoto

CRMSP 113848

PATOLOGIA: Conjuntivite

10 ago 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Conjuntivite

Você está com o olho irritado, vermelho e com coceira? Estes podem ser sintomas de conjuntivite. Existem alguns tipos de conjuntivite, e só o oftalmologista, através do exame de biomicroscopia, poderá avaliar.

As conjuntivites se dividem em infectocontagiosas e as alérgicas. Dentro das infectocontagiosas, a mais comum é a de causa viral, como se fosse uma “gripe” dos olhos, mas existem também as bacterianas e herpéticas.

Já as conjuntivites alérgicas não são contagiosas e apresentam períodos de melhora e piora dos sintomas de acordo com a exposição aos alérgenos (ácaro, poeira, poluição, pelo de animais, umidade do ar, mudança de temperatura). Em épocas do ano, quando a umidade do ar está muito seca, as conjuntivites costumam ser mais constantes, pois a nossa lágrima está mais escassa.

Para prevenirmos uma conjuntivite infectocontagiosa devemos sempre lavar bem as mãos e não colocá-las nos olho, a fim de evitar uma contaminação, e lubrificar bem os olhos com colírios adequados em dias muito secos.

As conjuntivites alérgicas também têm tratamento com colírios específicos, que um oftalmologista poderá receitar. Caso você tenha algum destes sintomas (coceira, olho vermelho, lacrimejamento, sensação de corpo estranho nos olhos e fotofobia) procure um oftalmologista, o qual irá avaliar se você tem conjuntivite e receitar o melhor tratamento.

Dra. Carolina Engelbrecht

CRM 140190

O Reflexo Vermelho e o Retinoblastoma

2 jul 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Notícias

Quando o bebê nasce uma das primeiras coisas que a equipe médica realiza é o “Teste do Olhinho”. Esse teste consiste na avaliação do reflexo vermelho dos olhos do recém-nascido. O resultado normal é justamente conseguirmos ver um reflexo vermelho. A cor vermelha é devido ao reflexo da retina, a qual é ricamente vascularizada. O resultado anormal é não conseguirmos ver esse reflexo vermelho, ele pode aparecer diminuído ou até branco/amarelado.

Este teste pode detectar alguns problemas oculares precocemente como Catarata Congênita e Retinoblastoma, um tumor maligno que se desenvolve na retina. Além do reflexo diminuído ou ausente no exame do reflexo vermelho, o bebê pode apresentar baixa visão e estrabismo (desvio dos olhos).

O tratamento deste tumor é realizado com equipe multidisciplinar que tem como arsenal terapêutico a quimioterapia, radioterapia e tratamento oftalmológico. O prognóstico dessa doença está diretamente relacionado com o tempo do diagnóstico, por isso a necessidade de um diagnóstico precoce.

Algumas vezes podemos ver o reflexo vermelho nas fotos caseiras tiradas dos bebês. Caso você não consiga ver o reflexo vermelho procure um oftalmologista para uma avaliação, ele conseguirá ver se é apenas um artefato da foto ou se realmente existe alguma alteração ocular.

Dra. Carolina Engelbrecht
CRM 140190

Ler dentro de veículos em movimento, fazendo esteira ou bicicleta, causa descolamento de retina: MITO OU VERDADE?

2 jul 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Mito ou Verdade

Ler dentro de veículos em movimento, fazendo esteira ou bicicleta, causa descolamento de retina?

MITO. Essas atividades podem causar tontura, náusea ou desconforto, mas não afetam a retina.

Dra. Carolina Engelbrecht –
CRM 140190

O que são termogênicos e como interferem na sua saúde ocular

2 jul 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: De olho na saúde

Os termogênicos são substâncias aceleradoras do metabolismo. Nas academias, seu uso é aplicado como uma forma de potencializar o gasto calórico, ou seja, num mesmo intervalo de tempo, você gasta mais energia. Estudos recentes da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, chamaram atenção para dois princípios ativos: o dinitrofenol (DPN) e a efedrina.

Essas substâncias estimulam a formação de calor, aumentam a temperatura do corpo e promovem a dilatação da pupila. Esse conjunto de alterações precipita a formação de catarata e diminuem o canal de escoamento que temos no nosso olho, entre a íris (parte colorida) e a pupila. Este feito, em pessoas predisponentes, pode causar uma crise de glaucoma agudo. Os sintomas são dor nos olhos, enxergar halos, náuseas e vômitos.

Contudo, nem todos termogênicos são perigosos; uma alternativa viável e segura que pode nos ajudar a aumentar a disposição, combater os radicais livres e garantir uma boa visão é o chá verde, matéria prima presente na natureza. Se for orgânico (cultivado sem agrotóxicos), melhor ainda!

Sempre que alguém lhe oferecer um atalho para perder alguns quilinhos, desconfie! Não há fórmula mágica. Uma dieta equilibrada associada a exercícios físicos continua sendo o caminho da longevidade.

Dra. Lílian Arantes Peixoto

CRM 113848

A miopia é hereditária? MITO OU VERDADE?

2 jun 2015 por Lotten Eyes    Sem Comentários    Postado em: Mito ou Verdade

SIM e NÃO. A miopia pode ser hereditária, ou seja, “passar” de pais para filhos. Contudo, a maioria dos casos de miopia não são hereditários, e sim constitucionais de cada indivíduo.

-